Curiosidades da Odontologia

 Curiosidades da Odontologia

01. O agente de Tiradentes (imolado da deslealdade), similarmente foi cirurgião-dentista, arte essa, ensinada para seu filho.

Naquela data era comum “adstringir na cátedra” os braços dos pacientes que seriam submetidos a uma ablação dentária. A esterilização dos via eram precariamente feitos, passando a ponta dos via sobre a chama de uma lamparina. Similarmente fazia-se atendimento fora do consultório.

A medicamento pós ablação era ensejo por intermédio de ervas medicinais que eram fornecidas ao paciente. Geralmente o cirurgião-dentista possuía em seu consultório, diversos vasos com distintos tipos de ervas para este fim, ao qual removia algumas folhas, que eram dadas ao paciente, para uso em maneira de chá ou como colutório.

02. Wilhelm Konrad Roentgen – descobriu o RX Nasceu em 27 de março de 1845, em Lennep, Alemanha. Faleceu em 1923. Em 8 de novembro de 1895, Roentgen aparecia realizando experimentos com descargas elétricas em gases rarefeitos, no momento em que descobriu os raios X.

Em 3 semanas Roentgen investigou aproximadamente tudo que sabemos hoje sobre esta radiação, excetuando somente o acontecimento da difração, que apenas foi aberto por volta de 1912. Pela aceitação dos raios X, Roentgen ganhou o Prêmio Nobel de 1901.

03.No antecessor palácio de Tepantitla , o centro beato de Teotihuacan, apontado no centro do México, se encontra um dos afrescos pré-colombianos melhor preservados. Bosqueja cenas do bem-aventurança de Tlaloc, o deus da abundância.

Os primeiros cronistas nativos descreveram esse bem-aventurança, no qual reinavam a felicidade e a felicidade, e no qual a vida consistia de jogos, agradar, cânticos e danças. Entre as figuras que aparecem cantando, caçando mariposas ou divertindo-se de qualquer outra forma, existe um homem limando os dentes de outro, usando para isso um sílex acanhado e afiado.

04.Frei Bernadino de Sahagún, anacoreta castelhano que viveu no México, estudou as enfermidades bucais deste país no tempo de 1547/1576 e mencionou dentes soltos e fraturados, a formação de inferno e consumição e feridas de lábios e bochechas suturadas com mechas de cabelo. Este trabalho apenas foi divulgado em 1829 e tornou-se uma fonte impagável de informação.

05.Incas – Entre estes povos, os dentes que necessitavam de ablação eram amolecidos, mediante a aplicação de uma resina cáustica à sua volta, e por abaixo da gengiva deslocada. Logo após, presume-se que o dente era arrancado com um abalo seco de espera.

Se esta a fim de ir a uma clinica dentaria em BH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *