Maneiras de manter seus dentes saudáveis

Uma boa higiene bucal é necessária para manter seus dentes e gengivas saudáveis. Isso inclui hábitos como escovar os dentes duas vezes ao dia e check-ups odontológicos regulares.

Mas a saúde bucal é mais do que cáries e doenças das gengivas. A pesquisa mostrou que existe uma ligação entre a saúde bucal de uma pessoa e sua saúde geral. Especialistas consideram os problemas de saúde bucal um fardo de saúde global.

Se não forem tratados, cáries ou problemas nas gengivas podem causar dor, problemas de confiança e perda de dentes. Esses problemas podem levar à desnutrição, problemas de fala e outros desafios no trabalho, na escola ou na vida pessoal de uma pessoa. Quer saber mais sobre a sua saudê bocal, acesse https://ortho3dbr.com.br/

As pessoas podem evitar esses problemas com atendimento odontológico adequado, tanto em casa quanto no consultório do dentista. Abaixo estão algumas práticas recomendadas que podem manter seus dentes e gengivas saudáveis.

A importância da limpeza dental

Bons hábitos orais previnem o desenvolvimento de todos os tipos de problemas de saúde bucal. Em primeiro lugar, as limpezas regulares dos dentes permitem que os dentistas recuperem os pontos que seus pacientes podem estar perdendo. Visitas odontológicas de rotina também permitem que o dentista monitore a saúde de todas as partes da boca do paciente. Essas visitas também são uma oportunidade para o dentista estabelecer bons hábitos bucais e quebrar os maus.

O processo é muito simples:

  1. Primeiro, o dentista examina os dentes, gengivas e cavidade oral em busca de problemas de saúde bucal.
  2. Ele corrige pequenos problemas dentários na hora.
  3. Você enxaguará a boca e removerá a placa bacteriana e o tártaro.
  4. Em seguida, a higienista dental irá polir seus dentes com pasta de polimento e uma peça de mão elétrica
  5. . Ela usará fio dental para remover a placa bacteriana entre os
  6. dentes. O flúor fortalece e fortalece o esmalte dos dentes, o que ajuda bastante na prevenção da cárie dentária.
  7. Finalmente, o higienista dental pode aplicar um cimento nas superfícies dos molares. Os selantes criam uma barreira física que impede que bactérias nocivas e outras substâncias ataquem o esmalte dos dentes.

Os dentistas também usam exames de rotina para educar seus pacientes sobre bons hábitos bucais. Eles respondem às perguntas de seus pacientes e, se necessário, criam planos de tratamento para problemas dentários existentes. Como cuidar da boca após a limpeza dos dentes.

Dicas de cuidados após uma visita de rotina ao dentista

Vale repetir que a limpeza dos dentes não é feita com anestesia tópica. Este fato indica a possibilidade de um leve desconforto durante o procedimento. E depois de escovar os dentes? A seção a seguir descreve o que esperar e o que fazer depois de escovar os dentes:

1. Escove regularmente, mas não agressivamente

A maioria das pessoas sabe que escovar os dentes duas vezes ao dia é uma das práticas mais importantes para remover a placa bacteriana e as bactérias e manter os dentes limpos. No entanto, a escovação só pode ser eficaz se as pessoas usarem a técnica certa.

As pessoas devem escovar em pequenos movimentos circulares, tomando cuidado para escovar a frente, a parte de trás e a parte superior de cada dente. Este processo demora entre 2 e 3 minutos. Os humanos devem evitar movimentos de serra para frente e para trás.

Escovar com muita força ou usar uma escova de dentes com cerdas duras pode danificar o esmalte dos dentes e as gengivas. Os efeitos disso podem incluir sensibilidade dentária, danos permanentes ao esmalte protetor e erosão da gengiva.

A American Dental Association (ADA) recomenda o uso de uma escova de dentes de cerdas macias. Eles também afirmam que as pessoas devem trocar a escova de dentes a cada 3 meses ou quando as pontas começarem a parecer desgastadas, o que ocorrer primeiro.

2. Use Flúor

O flúor vem de um elemento do solo chamado flúor. Muitos especialistas acreditam que o flúor previne a cárie dentária e é um ingrediente comum em cremes dentais e enxaguatórios bucais.

No entanto, alguns produtos odontológicos não contêm flúor e algumas pessoas não o utilizam.

Há evidências de que a falta de flúor pode levar à cárie dentária, mesmo que uma pessoa tome outros cuidados com os dentes. Uma revisão recente descobriu que a escovação e o uso do fio dental não impedem que uma pessoa desenvolva cárie dentária se não usar flúor.

Muitas comunidades nos Estados Unidos adicionaram flúor ao seu abastecimento de água. Várias organizações recomendam essa prática, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e a ADA.

As pessoas podem descobrir se a água em sua área contém flúor entrando em contato com o governo local. Os filtros de água de osmose reversa removem o flúor, e as pessoas que usam água de poço precisam verificar os níveis de flúor nessa água para descobrir quanto há. Muitas marcas de água engarrafada não contêm flúor.

3. Use fio dental uma vez ao dia

O uso do fio dental pode remover a placa bacteriana e as bactérias entre os dentes, onde uma escova de dentes não pode alcançar. Também pode ajudar a prevenir o mau hálito, removendo detritos e partículas de alimentos que se alojaram entre os dentes.

Embora haja uma falta de estudos de longo prazo que demonstrem que o fio dental é benéfico, a ADA continua a recomendá-lo. oCDCl também afirma que as pessoas devem usar fio dental.

A maioria dos dentistas recomenda apertar suavemente o fio dental na linha da gengiva antes de circular o lado do dente em um movimento para cima e para baixo. É importante evitar rasgar o fio dental para cima e para baixo entre os dentes, o que pode causar dor e não remover a placa tão eficazmente.

4. Visite o dentista regularmente

Os especialistas recomendam visitar um dentista para um check-up a cada 6 meses. Durante um exame odontológico de rotina, um higienista limpará os dentes e removerá a placa bacteriana e o tártaro endurecido.

O dentista irá verificar se há sinais visíveis de cárie dentária, doença gengival, câncer bucal e outros problemas de saúde bucal. Às vezes, eles também podem usar raios-X dentários para procurar cáries.

Os resultados de um estudo recente confirmaram que crianças e adolescentes devem visitar um dentista a cada 6 meses para prevenir a cárie dentária. Adultos que praticam uma boa higiene dental todos os dias e têm baixo risco de problemas de saúde bucal podem andar com menos frequência.

Uma revisão recente de uma fonte confiável de autores diz que são necessários mais estudos de alta qualidade para confirmar essa frequência ideal de check-ups odontológicos.

As pessoas podem conversar com seu dentista sobre a frequência com que precisam de um exame. A resposta pode variar dependendo do histórico de saúde de uma pessoa, idade e saúde bucal geral. No entanto, qualquer pessoa que perceba alterações na boca deve consultar um dentista. Quer saber mais sobre os seus dentes e como cuidar deles, acesse https://ortho3dbr.com.br/melhores-dentistas-nova-lima/

5. Não fume

Fumar afeta o sistema imunológico do corpo, o que dificulta a cicatrização dos tecidos, incluindo a boca. O CDC lista o tabagismo como um fator de risco para doenças nas gengivas, enquanto a ADA alerta que as pessoas que fumam podem ter uma cicatrização lenta após procedimentos odontológicos.

Fumar também afeta a aparência da boca, o que leva ao amarelecimento dos dentes e da língua e pode causar mau hálito.

6. Considere um colutório

Alguns estudos sugerem que certos colutórios podem beneficiar a saúde bucal. Por exemplo, uma revisão descobriu que o enxaguante bucal contendo clorexidina, um ingrediente antibacteriano, ajuda a controlar a placa e a gengivite. Colutórios com certos óleos essenciais também são eficazes, de acordo com uma meta-análise.

As pessoas podem perguntar ao dentista qual enxaguante bucal é melhor para suas necessidades individuais. Um enxaguante bucal não pode substituir a escovação e o uso do fio dental, mas pode complementar essas práticas.

Enxaguantes bucais que podem ajudar com mau hálito e problemas dentários estão disponíveis online.

Fonte de Reprodução: Getty Imagem

7. Limite alimentos açucarados e amidos

O consumo de açúcar pode levar à cárie dentária. Os estudos continuam a enfatizar o papel significativo que o açúcar desempenha nos resultados adversos da saúde bucal. Os culpados comuns são doces e sobremesas, mas muitos alimentos processados ​​também contêm açúcares adicionados.

A OMS recomenda que as pessoas limitem sua ingestão de açúcar a menos de 10% de suas calorias diárias. Os autores de uma revisão sistemática concluíram que reduzi-lo para 5 reduziu ainda mais o risco de cárie dentária e outros problemas dentários.

Especialistas também afirmaram que alimentos ricos em amido, como bolachas, pão, batatas fritas e massas, podem causar cáries. A ADA explica que esses alimentos permanecem na boca e se decompõem em açúcares simples dos quais as bactérias produtoras de ácido se alimentam. Este ácido pode causar cáries.

Em vez de alimentos ricos em amido, a ADA recomenda comer muitas frutas e vegetais ricos em fibras e laticínios sem adição de açúcar.

8. Beba água em vez de bebidas açucaradas

As bebidas açucaradas são a principal fonte de adição de açúcar na dieta típica americana. Beber refrigerante, suco ou outras bebidas açucaradas pode aumentar o risco de cárie dentária.

A ADA recomenda beber água ou chá sem açúcar ao longo do dia e beber bebidas açucaradas apenas com as refeições e em pequenas quantidades.

Dicas para crianças

Os dentes de leite de uma criança, às vezes chamados de dentes de leite, são tão importantes quanto os dentes permanentes. Os dentes de leite ajudam a criança a mastigar e falar. Eles são espaços reservados para futuros dentes permanentes.

Quando uma criança perde um dente de leite devido à cárie dentária, isso pode atrapalhar o espaço na boca e dificultar o desenvolvimento adequado do dente adulto.

Neste contexto, é melhor introduzir um bom atendimento odontológico para as crianças em idade precoce. As seguintes práticas ajudam a manter os dentes e gengivas de uma criança saudáveis:

  • Limpe as gengivas de um bebê com um pano quente e úmido todos os dias, mesmo antes de ter dentes. Isso removerá o açúcar das gengivas e permitirá que seu bebê se acostume com a sensação de escovar os dentes.
  • Bebês e crianças pequenas não devem ir para a cama com mamadeiras ou copos com canudinho. Leite e suco contêm açúcares que podem causar cáries se deixados nos dentes por muito tempo.
  • Quando um bebê se aproxima de 1 ano de idade, você começa a se acostumar com um copo com canudinho. Tente parar de usar garrafas no seu primeiro aniversário.
  • Permita que as crianças bebam água de copos com canudinho entre as refeições, mas guarde suco ou leite apenas para as refeições.
  • Se o bebê tiver dentes, escove-os com uma escova macia duas vezes ao dia. Use uma pequena quantidade de creme dental fluoretado, não maior que um grão de arroz. Crianças de 3 a 6 anos podem usar uma quantidade de pasta de dente do tamanho de uma ervilha.
  • Os pais ou cuidadores devem escovar os dentes de seus filhos até que eles possam escovar todos os dentes completamente sem assistência. Monitore-os para garantir que eles cuspam a pasta de dente.
  • Mantenha a pasta de dente fora do alcance das crianças quando não estiver em uso.
  • A ADA recomenda que as crianças consultem um dentista dentro de 6 meses após o aparecimento do primeiro dente ou até 1 ano de idade, o que ocorrer primeiro.
  • Pais e cuidadores não devem compartilhar talheres com crianças ou chupetas limpas colocando-as na boca. Ambas as ações podem transmitir bactérias causadoras de cáries de adultos para crianças.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dente