Como escolher o óleo do motor

Quando as temperaturas baixas atingem, você provavelmente está pronto com o guarda-roupa de inverno da sua família, mas você se lembra de tratar seu carro da mesma forma? Assim como sua família, seu carro precisa fazer algumas modificações para o inverno. Mas, em vez de empacotar, a mudança mais importante para o seu veículo está no interior, ou seja, o  óleo do motor.

Se você quiser evitar partidas difíceis (ou não partidas) nessas manhãs frias, trocar o óleo no outono e manter o anticongelante do veículo durante todo o inverno é sua melhor aposta. Este guia irá guiá-lo através de uma explicação simples sobre óleos de motor, as melhores opções de onde você mora e, finalmente, como verificar e trocar seu óleo. Fique tranquilo, pois quando terminar de ler, você e seu veículo estarão prontos para enfrentar o inverno.

Hora de trocar o óleo?

A recomendação típica de troca de óleo para a maioria dos veículos modernos é a cada seis meses ou 5.000 milhas. Se você nunca trocou o óleo antes, é mais simples do que você pode imaginar. Com apenas algumas ferramentas, um pouco de tempo você pode economizar algum dinheiro e aprender um pouco sobre seu carro no processo.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Não se esqueça do anticongelante

Manter os níveis de anticongelante em seu veículo é quase tão importante quanto o óleo. A manutenção anticongelante adequada evitará a corrosão e aumentará a eficiência do motor. Este é ainda mais fácil de verificar do que o nível de óleo, pois você poderá ver sem remover a tampa do radiador se o nível de fluido está acima da linha de abastecimento. No caso de estar um pouco baixo, basta pegar um pouco de  anticongelante  e completar, certificando-se de esperar que o motor esfrie antes de fazer isso.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Qual é a diferença: óleo sintético vs. mistura

Óleo de motor totalmente sintético

O óleo de motor totalmente sintético contém óleo de base artificial. Os processos de síntese por meio dos quais o óleo é feito melhoram os principais atributos de desempenho e permitem melhorias na proteção contra desgaste, desempenho em temperaturas extremas e controle de depósito. Ele também oferece uma oportunidade para graus de viscosidade mais baixos (como 0W-20) que são projetados para melhorar a economia de combustível.

O óleo sintético é estável: O óleo sintético é extremamente estável em nível molecular. Tem uma resistência ao cisalhamento superior, o que significa que pode resistir à pressão que fisicamente separaria as moléculas do óleo convencional. Isso é ainda mais importante nos veículos de hoje – já que a tecnologia criou motores supereficientes com uma necessidade maior de óleo do que nunca.

Fonte de reprodução: Getty imagens

O óleo sintético é melhor para dar partida no veículo: Os primeiros segundos após a partida são difíceis para o motor, já que o óleo do motor precisa se espalhar por todo o motor imediatamente. O óleo sintético é estável em uma ampla faixa de temperaturas e não dilui em altas temperaturas nem engrossa em climas frios, como o óleo convencional. Isso é importante para ajudar o motor depois de ligar o carro.

O óleo sintético não contém contaminantes: O óleo convencional de base mineral ainda conterá traços de parafina e outros contaminantes, independentemente de quão altamente refinado possa ser. O óleo sintético é absolutamente puro, pois vem de um processo de laboratório.

FONTE: https://noticias.uol.com.br/