Como soldar ferro com estanho

Praticamente todo mundo que trabalha com eletrônica utiliza diariamente um ferro de soldar ou algo do gênero. Esta ferramenta é indispensável na bancada de qualquer técnico de manutenção, hobbysta ou estudante. Apesar do ferro de soldar em si ter grande utilidade, precisamos ainda para concluir o processo de soldar da solda de estanho.

Como não vou falar sobre ferro de soldar e sim dos perigos à nossa saúde causado pelo uso da solda de estanho, não entrarei em detalhes sobre marcas e tipos. A solda de estanho Solda de estanho, também conhecida como solda de estanho-chumbo, solda macia ou solda branca, é uma solda comum à base de estanho e chumbo misturados em diversas proporções, às quais podem ser adicionadas pequenas quantidades de outros elementos como o antimônio, a prata e o bismuto para modificar suas propriedades, como dureza.

Há diversas marcas e empresas que fabricam soldas de estanho e estas são encontradas em diversas proporções. Dizer que a solda é 70/30, significa que o produto é composto por 70% de estanho e 30% de chumbo. São comumente usadas soldas nas proporções 70/30, 60/40, 50/50 e 40/60. Isso garante baixo ponto de fusão para poder ser empregada com ferro de soldar de baixa potência.

O uso mais comum da solda de estanho é na área eletro-eletrônica, mas, também são utilizadas em serviços hidráulicos, como na instalação de tubos de cobre para passagem de água ou gás de cozinha. A solda pode ser encontrada para compra na forma de barras, carretéis e tubinhos.

Solda em tubinho Solda em carretel

Solda em barra Além dos modelos e disponibilidades de formas e tamanhos variados, as soldas em fio, como são chamados a carretel e tubinho, são compradas também pela secção do fio, ou seja, há diversos tamanhos e cada uma tem sua vantagem e desvantagem. Chumbo e Estanho no Organismo Os metais pesados podem estar presentes em diversos objetos de nosso dia a dia.

A contaminação com esses elementos químicos causam sintomas ao entrar em contato com nosso organismo. Para mais informações de outros metais pesados acesse o site Tua Saúde. O chumbo ao entrar em contato com nosso organismo, pode causar os seguinte sintomas: enfraquecimento das articulações, aumento da pressão arterial e anemia. Além disso o contato frequente com chumbo pode levar ao desenvolvimento de problemas cerebrais, aborto em caso de mulheres grávidas e problemas de infertilidade nos homens.

A contaminação com chumbo não só ocorre com o uso inadequado de solda, mas, também por todo o ambiente em que vivemos, pelo ar, água e solo. São vários produtos que o contém em sua composição, como gasolina e pilha, por exemplo. O estanho ao entrar em contato com nosso organismo pode provocar os seguintes sintomas: dores no estômago, anemia, danos no fígado e rins.

A contaminação com estanho pode ser de diversas formas, pela queima de combustíveis fósseis, por atividades agrícolas e pelo ar, por exemplo. Mais informações sobre estanho nesse link. Como foi observado, a presença e a inalação de tais metais pesados em nosso organismo, causa diversos efeitos colaterais.

Devido a isso, deve-se tomar o máximo de cuidado e evitar ficar exposto aos fumos provenientes da solda de estanho, evitando problemas graves de saúde e em alguns casos até a morte. Tipos de Solda Como foi exposto acima, os problemas de saúde que podem ser causados são muitos, e indesejáveis. Visto estes problemas, temos atualmente (ao menos fiquei sabendo que existe) uma solda de estanho que se diz ser livre de chumbo, ou seja, chamada de Pb free. Essa solda apresenta outros elementos químicos que substituem o chumbo.

Saiba Mais: Confira como soldar componentes com o ferro de solda, o processo de soldagem 

Para ler mais informações da solda livre de Pb (chumbo) acesse o Inovação Tecnológica. Apesar da solda ser livre de chumbo, ela apresenta uma desvantagem: a temperatura de fusão é mais elevada. Enquanto na solda com chumbo a temperatura é inferior, devido a presença do chumbo.

O custo também não é muito agradável, porém apresenta inúmeras vantagens e ajuda a diminuir os problemas de saúde. No site MIC Suporte você pode ler mais sobre o tema solda sem chumbo e as diretivas da União Europeia que regulamenta o uso de produtos livres de chumbo. Outra característica do uso da solda sem chumbo está no fato de aumentar o comércio de produtos eletrônicos, visto que os países estrangeiros buscam por produtos com menores quantidades de metais pesados, e que causam um menor impacto ambiental.

Práticas Seguras ao Realizar

Uma Solda Afim de evitar muitos dos problemas de saúde causados pela exposição excessiva ao chumbo e estanho, as dicas que apresentarei a seguir, ajudam a evitar a inalação desses fumos.

Faça as soldas em local bem ventilado e arejado; Se possível use um ventilador para dispersar o fumo da solda, para longe do rosto;

Nunca inale a fumaça da solda; Pode parecer exagero mas, luvas descartáveis são uma boa opção para quem tem contato diário com estanho;

Caso o ventilador não seja eficiente, use um exaustor para captar a fumaça; Lave o rosto e mãos adequadamente ao terminar os serviços com solda. Poucas são as dicas que tenho a compartilhar, porém a medida que tomamos mais conhecimento do assunto novas técnicas podem ser empregada. Pois, saúde sempre vem em primeiro lugar!

Com uma pesquisada rápida no Google, você pode encontrar facilmente equipamentos de proteção e exaustão, além de vários fóruns com projetos de exaustores caseiros utilizando cooler e outros métodos para prevenir problemas com solda.

Então, se você não tem muita experiência ou não sabia que respirar a ” fumacinha ” da solda faz mal à saúde, evite respirá-la e se sua bancada não for muito arejada, busque métodos de ventilação forçada por meio de ventiladores e exaustores.

Ou se preferir você pode adquirir soldas sem chumbo, sendo melhor para quem faz soldas diariamente. Espero que essas dicas sejam muito úteis a todos vocês, se você gostou do texto e de suas informações, ajude o blog Eletrônica de Garagem compartilhando ou curtindo nossa página no Facebook.

FONTE: https://www.r7.com