Crítica | Pica-Pau: O Filme – Você sabe, é para criança

Criado por Walter Lantz ainda na década de 1940, o Pica-Pau (Woody Woodpecker – ou Woody, o Pica-Pau) é parte dos mais icônicos personagens da animação, verdadeiros titãs que permeiam o imaginário coletivo há quase um século. Para termos uma ideia, o carismático e encrenqueiro pássaro permanece lado a lado com as criações de Walt Disney (Mickey, Pato Donald e cia) e os Looney Tunes (Pernalonga, Patolino e cia) da Warner.

O Pica-Pau fez suas primeiras aparições nas telonas, em curtas antes das atrações principais. Com o surgimento da TV na década de 1950, o personagem viria a migrar (com o perdão do trocadilho) ganhando seu próprio programa em 1957. Agora, muitas décadas depois de sua criação, ele finalmente ganha seu próprio filme, em versão live-action (com atores reais), trazido pela Universal, estúdio retentor dos direitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *