O processo de tratamento de esgoto

Além de fornecer água segura, limpa e confiável para você, também precisamos retirá-la assim que você a usar. Quando você esvazia a banheira, dá descarga ou usa a máquina de lavar, é nosso trabalho garantir que toda a água usada – o que chamamos de esgoto – seja tratada e devolvida com segurança aos rios. Em algumas áreas, a água de superfície e o esgoto se misturam antes de serem tratados em nossas instalações de esgoto.

1. Retirar as águas residuais

Sempre que você dá descarga ou esvazia a pia, o esgoto desce pelo ralo e vai para um cano, que o leva para um cano de esgoto maior sob a estrada. O esgoto então se junta à nossa rede de outros esgotos e leva o esgoto para uma estação de tratamento de esgoto. Nas obras de esgoto, passamos o efluente por diversos processos de limpeza e filtragem para que possamos devolvê-lo com segurança aos rios.

2. Triagem das águas residuais

Primeiro, removemos grandes objetos que podem bloquear ou danificar equipamentos ou poluir nossos rios. Isso inclui itens que nunca deveriam ter sido jogados no ralo em primeiro lugar, como fraldas, lenços umedecidos, itens higiênicos e cotonetes e, às vezes, até coisas como tijolos, garrafas e trapos. Em seguida, usamos um equipamento especial para filtrar a areia, pois muitas vezes ela vai para o esgoto com águas residuais.

3. Realizando tratamento primário

A água residual ainda contém matéria sólida orgânica – também conhecida como resíduo humano. Separamos os resíduos da água colocando-os em grandes tanques de sedimentação, onde os sólidos descem para o fundo. Chamamos os sólidos sedimentados de ‘lama’. Braços grandes ou raspadores ajudam a empurrar o lodo em direção ao centro, onde é então bombeado para tratamento posterior. A água limpa passa por uma parede próxima ao topo do tanque, pronta para o próximo estágio do processo de tratamento.

4. Tratamento secundário

Embora tenhamos removido os pedaços visíveis de lama, precisamos remover alguns dos organismos menores e às vezes invisíveis também. Em nossas grandes obras de tratamento de esgoto, colocamos as águas residuais em tanques retangulares chamados de ‘vias de aeração’, que bombeiam o ar para a água. Isso estimula as bactérias úteis a se decompor e comer as bactérias nocivas. Quanto mais as bactérias úteis comem, mais elas crescem e se multiplicam, até que todos os insetos desagradáveis ​​tenham ido embora.

5. Realizando o tratamento final

Passamos o esgoto tratado por um tanque de decantação final, onde as bactérias úteis afundam. Isso forma mais lodo, que reciclamos de volta para o estágio de tratamento secundário. A água limpa então passa por uma parede perto do topo do tanque. Nesse ponto, pode ser necessário realizar um tratamento adicional – filtrar a água lentamente por um leito de areia, que captura as partículas remanescentes.

7. Devolver água ao rio e sólidos à terra.

Assim que a água residual estiver limpa, podemos devolvê-la com segurança aos rios e córregos locais. Colocar água limpa de volta no rio é muito importante, pois ajuda a manter o fluxo de água e a prosperidade da vida selvagem. A Agência Ambiental regula estritamente a qualidade das águas residuais limpas e nós as testamos para garantir que atendam aos seus padrões de alta qualidade. O ‘bolo de lama’ que permanece após a produção de energia ser bem aproveitado. Nós reciclamos em terras agrícolas para os agricultores usarem como fertilizante.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/

FONTE: https://noticias.uol.com.br/