Preenchimento facial com ácido hialurônico: dermatologista esclarece dúvidas sobre o tratamento

Que o preenchimento facial com ácido hialurônico tem conquistado cada vez mais espaço entre os adeptos aos cuidados com a pele não é novidade. Conhecido por garantir uma aparência mais jovem, o tratamento com ácido hialurônico é a grande aposta para eliminar os principais sinais de envelhecimento da pele, como flacidez, linhas de expressão, rugas e até mesmo o temido bigode chinês. Mas será que você sabe tudo sobre esse procedimento estético?

Fonte de reprodução: Getty imagens

Preenchimento facial com ácido hialurônico: como funciona?

Antes de descobrir como funciona o preenchimento facial, é importante entender o que é o ácido hialurônico. De acordo com a dermatologista, o ativo é um glicosaminoglicano presente naturalmente no organismo, nas articulações e nos olhos – mais de 50% de todo o ácido hialurônico do corpo encontra-se na pele.

Quando utilizado para o preenchimento de olheiras, rugas, linhas de expressão e outros sinais de envelhecimento, o ácido hialurônico é injetado em forma de gel. “Ele é aplicado em pontos estratégicos do rosto, por meio de agulha ou cânula. A cânula é um dispositivo mais longo, que tem ponta arredondada e pode ser preferido em algumas regiões para possibilitar um espalhamento mais homogêneo do produto ou para maximizar a segurança do procedimento”.

Os benefícios do preenchimento facial com ácido hialurônico

Embora seja conhecido pela sua ação em rugas e linhas finas, o preenchimento facial com ácido hialurônico possui uma série de abordagens diferentes e possibilita uma infinidade de benefícios. Veja os principais deles abaixo de acordo com a dermatologista:

– Promove o preenchimento de olheiras, rugas, linhas finas e outros sinais de envelhecimento;
– Ajuda na estruturação das maçãs do rosto;
– Define o contorno e a mandíbula da face;
– Suaviza marcas de expressão, como o bigode chinês e a linha de marionete;
– Contribui para a qualidade geral da pele;

Fonte de reprodução: Getty imagens

Existe idade mínima para realizar o preenchimento facial?

De maneira geral, o preenchimento facial não costuma ser feito em pacientes menores de 18 anos. No entanto, não existe uma faixa etária ideal para realizá-lo, já que o procedimento não serve apenas para atenuar sinais de envelhecimento, como também para correção de partes do rosto e até mesmo para facilitar o processo de transição hormonal de homens e mulheres trans. “A decisão depende da estrutura do rosto, da indicação de cada caso, do desejo do paciente e da avaliação do médico especialista”, revela a dermatologista.

As contraindicações para o preenchimento facial com ácido hialurônico

Assim como outros procedimentos estéticos, o preenchimento facial com ácido hialurônico possui algumas contraindicações que devem ser seguidas. Pacientes com infecções ativas ou que estejam em vigência de tratamentos dentários, por exemplo, não devem realizar o procedimento nesta fase. “Pacientes gestantes ou em tratamento com quimioterapia também não devem ser tratados, assim como pacientes que tenham doenças autoimunes em atividade, como lúpus eritematoso sistêmico ou artrite reumatóide”. Além disso, quando há a presença de preenchimentos permanentes, como PMMA (polimetilmetacrilato ou “bioplastia”) ou silicone, o ideal é que o preenchimento facial não seja feito com ácido hialurônico.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Como cuidar da pele após o preenchimento facial com ácido hialurônico?

Após a aplicação do ácido hialurônico, é comum lidar com alguns sintomas característicos do procedimento, como inchaço, hematoma no local e dores leves, que desaparecem em uma semana. Para evitar amenizar esses desconfortos e garantir um bom resultado, existem alguns cuidados que devem ser seguidos à risca. “Não apoiar o rosto com força e, se possível, dormir de barriga para cima nos primeiros dois dias após o procedimento são alguns deles”, revela a profissional.

Além disso, é recomendado aplicar uma compressa de gelo durante 15 minutos nas primeiras 24 horas após o preenchimento facial, assim como evitar a exposição solar durante a fase com hematomas para evitar manchas na pele. Manter os cuidados de skincare após procedimentos também é recomendado por muitos dermatologistas para manutenção dos resultados em casa e para promover a qualidade geral da pele.

Fonte: https://www.r7.com