Tiroteio em las vegas

                                                                                                                                                                                                                            São cinquenta mortes e mais de quatrocentos feridos no atentado que aconteceu na noite de domingo

 Aconteceu em Las Vegas na madrugada noite de domingo (2), um tiroteio em massa que já está sendo considerado o maior da história dos Estados Unidos. Pelo menos cinquenta e oito  mortes foram confirmadas. Há mais de quinhentos feridos.

Os números são impressionantes. O maior número de vítimas até agora havia sido na Boate Pulse em Orlando, onde 49 pessoas morreram. E o número de feridos, naquele caso, não foi nem perto desse ataque de agora. São mais de 500 pessoas feridas nesse ataque.

A polícia confirmou que os disparos foram feitos com metralhadoras. o atirador disparou do alto em milhares de pessoas que não correram, mas se jogaram no chão para tentar se defender. O ataque foi durante um festival de música country que acontecia em Las Vegas. Era o último dos 3 dias de festival.

Pessoas demoraram a perceber os tiros
Eram 10h08 da noite do horário de Las Vegas, 2h08 no horário de Brasília, início do show do cantor Jason Aldean, quando os disparos começaram. As pessoas demoram a entender que eram tiros até que o cantor para a música e corre do palco. Na plateia o pânico se espalha.
Os tiros param por alguns segundos, mas logo depois recomeçam (veja no vídeo acima).

Sem saber de onde vem os disparos as pessoas se jogaram no chão. Ninguém imaginava naquele momento que o atirador estava no alto. O show acontecia em Las Vegas, Nevada, em um terreno ao lado do tradicional hotel Mandalay Bay, na principal avenida de Las Vegas. De uma janela do trigésimo segundo andar, o atirador abriu fogo.

A polícia encontrou Stephen Paddock de 64 anos, morto no quarto de onde fez os disparos.
Ele tinha 10 armas com ele, pelo menos 8 fuzis ou metralhadoras, e 200 pentes de munição que alimentaram as armas do maior ataque desse tipo da história americana.

Padock tinha licença de piloto de avião e era morador de Mesquite, em Nevada. 22 mil pessoas assistiam ao show. A suposta namorada dele foi encontrada pela polícia fora dos Estados Unidos, mas ainda não há indicação de que ela tenha participação no atentado.

Atirador se matou antes da chegada das forças de segurança
O irmão de Stephen Paddock, Eric Paddock, deu uma entrevista a um jornal de Orlando, onde ele mora. Ele disse que está chocado e que não entende o que aconteceu. Ele disse também que o irmão não era ligado a nenhuma religião ou partido político, e que nem era um aficionado por armas.

O chefe do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Jeff Sessions, se encontrou de manhã com o diretor do FBI e disse que as investigações sobre o ataque estão avançando.
Mas ainda há mais dúvidas do que certezas sobre o que motivou o massacre.

Stephen Paddock foi localizado pela polícia depois de disparar contra a multidão. A primeira informação oficial era de que o suspeito tinha sido morto por policiais. Mais tarde, o xerife Joseph Lombardo afirmou que o atirador se matou antes da chegada das forças de segurança.

Estado islâmico assume autoria do ataque
Ainda não se sabe qual a motivação do ataque. O atirador fez check-in no hotel na última quinta-feira (28). A polícia suspeita que ele tenha agido sozinho. A polícia chegou a dizer que Marilou Danley, companheira dele – também estava em Las Vegas. Mas pouco depois, o envolvimento dela foi descartado. Marilou – de origem asiática está fora do país e “não é mais considerada suspeita” – disse a polícia.

Agência do grupo estado islâmico assumiu a autoria do ataque e disse que o atirador, Stephen Paddock, se converteu ao Islã meses atrás.

Os vários os casos de atiradores nos Estados Unidos fazem levantar novamente a questão do controle da venda de armas no país

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *